Greve dos professores deixa mais de 10 mil estudantes sem aula em Bom Conselho

Para tentar solucionar o problema, aconteceu na manhã desta segunda-feira (15) uma reunião entre o sindicato da categoria, prefeitura e o Ministério Público.

Docentes reclamam da falta de estrutura (Foto: Francisco Guerra/Tv Asa Branca )
Docentes reclamam da falta de estrutura (Foto: Francisco Guerra/Tv Asa Branca )

Nesta segunda-feira (15) a greve dos professores da rede municipal em Bom Conselho, no Agreste de Pernambuco, completou 41 dias. Os cerca de 400 profissionais da cidade decidiram cruzar os braços para reivindicar melhores condições de trabalho.

Na pauta da categoria, estão a efetivação do Plano de Cargos e Carreiras e um reajuste de 7,64%, que de acordo com os professores, já teria sido autorizado e não foi repassado para os docentes. Para tentar solucionar o problema, aconteceu na manhã desta segunda-feira (15) uma reunião entre o sindicato da categoria, prefeitura e o Ministério Público.

Após o encontro, o MP sugeriu a avaliação nas finanças da prefeitura para que ocorra a negociação. Uma nova reunião entre as partes deve acontecer na próxima segunda-feira (22). Até lá, de acordo com o sindicato da categoria, a greve permanece.

Segundo a professora Joelsa Barros, desde dezembro do ano passado que o reajuste está aprovado pelo Ministério da Educação e até agora não houve o repasse. “O prefeito não depositou um centavo a mais no nosso contracheque. Também precisamos que o Plano de Cargos e Carreiras seja cumprido. Até fardamento e merenda para os alunos faltam. Precisamos de condições básicas para trabalhar”, disse a professora.

O prefeito Danilo Godoy declarou desconhecer a informação da falta de repasses e afirmou que todos as verbas devidas para os profissionais estão sendo viabilizadas regularmente.


Fontes:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *